domingo, 17 de junho de 2012

SIMULADO DE PORTUGUES PARA QUINTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL


Joãozinho – vítima  da própria revolta.

            Num belo dia de domingo, pela parte da tarde, nasce um lindo menino. Era o neto de Dona Eneida, costureira famosíssima da região. Todos adoraram a chegada daquela meiga criança.
            Sua vó (que era considerada também sua mãe, devido os problemas de saúde de sua filha), chamou o menino de Joãozinho.
            Joãozinho cresceu forte, sadio e muito inteligente. Todos admiravam a sua tão lúcida inteligência. Na escola era o estudante que sempre se destacava.
            Joãozinho foi crescendo e os por quês foram surgindo. O que mais lhe incomodava era por que a sua vó era também sua mãe. Não faltou quem lhe contasse que sua verdadeira mãe era Alice, que ele pensava ser sua irmã, aquela que tinha problemas mentais.
            Para ele foi o fim da picada. Daquele dia em diante Joãozinho passou a ser um menino problema.
            Para ele qualquer palavra que lhe insinuassem já era uma agressão e ele se transformava  numa cobra venenosa.
            Várias vezes, Joãozinho foi preso tanto pelo conselho tutelar como pela polícia, fazendo coisas proibidas até para pessoas consideradas maior de idade como, por exemplo, envolver-se em quadrilha de homens maus. Na escola, aquele que então foi considerado o melhor aluno, passou a ser o pior. Repetiu várias vezes a mesma série.
            Os conselhos apareceram:
– Joãozinho, seja um bom menino!
– Joãozinho, se você for estudioso, será um grande homem!
De nada adiantava mostrar para ele o lindo mundo que o esperava.
Numa madrugada de sexta-feira houve um tiroteio. Uma pessoa má disparou sua arma contra Joãozinho alegando estar ele entre os malfeitores.
Sua história hoje se repete entre muitas crianças, adolescentes e jovens, especialmente entre aqueles que não aprenderam a ouvir e a conviver em uma sociedade de bons costumes.
O final da história me lembra dum ditado que minha mãe sempre diz:
“Quem se mistura aos porcos come lavagem”.

Interpretação do texto


1)    O texto narra que Joãozinho foi amado por todos pelo motivo de ser
a)    (   ) por ser filho da filha de Dona Eneida.
b)    (   ) por ser uma criança muito bonita.
c)     (   ) por ser uma criança meiga.
d)    (   ) porque sabiam que seria criado por Dona Eneida.

2)    Dona Eneida era considerada mãe-avó de Joãozinho. Isto porque:
a)    (   ) Dona Eneida era já uma mulher velha parecida mesmo com uma avó.
b)    (   )  porque Joãozinho era filho de sua filha mas era ela quem ia cria-lo.
c)     (   ) porque Joãozinho já tinha acostumado a chamar Dona Eneida de mãe.
d)    (   ) porque todos achavam que Dona Eneida era mesmo a mãe de Joãozinho.

3)    Joãozinho se revoltou e mudou drasticamente de comportamento. Isso foi por que:
a)    (   ) ele já sabia da verdade e não queria ver ninguém comentando.
b)    (   ) Dona Eneida não o chamava mais de filho.
c)     (   ) Ele já sabia quem era a mãe e queria agora era saber quem era o pai.
d)    (   ) Ele realmente pensava que Dona Eneida é quem era realmente sua mãe.

4)    Depois que Joãozinho descobriu quem realmente era sua mãe, ele mudou seu comportamento e:
a)    (   )  passou a vender na feira para ajudar a tratar de sua irmã.
b)    (   ) passou a frequentar a igreja para interceder por sua mãe.
c)     (   ) tornou-se um menino problema.
d)    (   ) simplesmente deixou de ir a escola.

5)    O texto nos informa que, hoje em dia, ainda existem muitas crianças como Joãozinho. Isto é por que:
a)    (   ) as crianças já nascem mau caráter.
b)    (   ) os pais não cuidam bem de suas crianças.
c)     (   ) os professores brigam com os alunos.
d)    ( ) não aprenderam a ouvir conselhos e a conviver em uma sociedade de bons costumes.
GRAMÁTICA
QUESTÕES:
 Neste bimestre aprendemos que “os substantivos podem ser comuns de dois gêneros, sobrecomuns ou epicenos”. Agora é sua vez: de mostrar sua preciosa aprendizagem, respondendo as questões abaixo:

1)      Na frase “Todos adoraram a chegada daquela meiga criança.”:
a)       (   ) criança é substantivo comum de dois gêneros
b)       (   ) criança é substantivo sobrecomum
c)        (   ) meiga é um adjetivo referente a todos
d)       (   ) todos é um pronome de tratamento

2) Na frase “Na escola era o estudante que sempre se destacava.”:
a)      (   ) escola é um substantivo próprio.
b)      (  ) estudante é  um substantivo sobrecomum.
c)       (   ) estudante é um substantivo comum de dois gêneros.
d)      (   ) a frase está no plural.

3) Na frase “Para ele qualquer palavra que lhe insinuassem já era uma agressão e ele se transformava  numa cobra venenosa.” Temos:
a) (   ) cobra é um adjetivo masculino para uma das qualidades de Joãozinho.
b) (   ) cobra é um substantivo sobrecomum.
c) (   ) cobra é um verbo pelas ações de Joãozinho.
d) (   ) cobra é um substantivo epiceno.
* Aprendemos que há palavras que, embora estejam no singular, designam uma coleção ou um conjunto de seres ou coisas da mesma espécie.
4) Joãozinho passou a comportar-se inadequadamente. Envolver-se em quadrilha foi uma de suas péssimas ações.
a) (   ) quadrilha  é um substantivo coletivo de aviões.
b) (   ) quadrilha é substantivo coletivo para ladrões.
c) (   )  quadrilha trata-se dos quadros de coisas erradas em que Joãozinho esteve.
d) (   ) quadrilha somente seria coletivo de ladrões se estivesse no plural.

5) Na frase “Num belo dia de domingo”, a palavra “belo” é:
a) (   ) adjetivo que qualifica Joãozinho antes de entrar no mundo do crime.
b) (   ) é  uma palavra simplesmente sinônima de outra.
c) (   ) é adjetivo de domingo.
d) (   ) está simplesmente falando que Joãozinho nascera em um domingo.

6)  no trecho “Na escola, aquele que então fora considerado o melhor aluno, passou a ser o pior”, temos:
a) (   ) melhor e pior são adjetivos do grau comparativo de superioridade.
b) (   ) melhor e pior são adjetivos do grau superlativo.
c) (   ) melhor e pior são locuções adjetivas.
d) (   ) melhor e pior são substantivos de  Joãozinho.

7) “Era o neto de Dona Eneida, costureira famosíssima da região.” Nesta frase temos:
a) (   ) costureira -  adjetivo para Dona Eneida.
b) (   ) Dona – Imperativo de Eneida.
c) (   ) famosíssima – superlativo para Dona Eneida.
d) (   ) neto – adjetivo para Joãozinho.

8) (   ) Na frase “Na escola era o estudante que sempre se destacava.¨ se é:
a) (   ) pronome do caso reto.
b) (   ) pronome do caso oblíquo.
c) (   ) objeto direto.
d) (   ) locução adjetiva.

9)  Na frase “Joãozinho foi crescendo e os por quês foram surgindo.” Joãozinho pode ser substituído por:
a) (   ) ele que é um pronome do caso reto.
b) (   ) ele que é um pronome oblíquo.
c) (   ) tu que é pronome do caso reto  e está na segunda pessoa do singular.
d) (   ) lhe que é pronome do caso oblíquo.

10) “Era o neto de Dona Eneida” – Dona neste caso é:
a) (   ) trata se de que Joãozinho era propriedade dela.
b) (   ) primeiro nome antes de Eneida.
c) (   ) pronome de tratamento.
d) (   ) uma simples maneira de falar com as pessoas mais velhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário